quarta-feira, 20 de setembro de 2017

quarta-feira, 6 de setembro de 2017

Durante o dia, meus receios
saem a passear,
se perdem nas quebradas,
por pouco me abandonam,
mas não,
a noite sempre
os acolhe.

domingo, 20 de agosto de 2017

Chove,
palavras escritas na água
se diluem.
Pra onde vai esse sentir?
Depois, suspenso no ar,
desaparece?

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Sou quase forte,
são meus pés que não sabem
por onde andar, errantes,
têm a ânsia insana do partir,
largar caminho na correnteza,
se perderem de mim.

quarta-feira, 2 de agosto de 2017

quinta-feira, 27 de julho de 2017

Mar de ondas bravas, cheio de fúria, não me deixa  sair da arrebentação.